quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Duelo silencioso

Marina Melz
06/12/2007

- Levantar, hunf... tão difícil.
- Difícil, nada! Olha o sol lindo que faz lá fora.
- Sol? Hum. Talvez.
- Talvez? O que vais ficar fazendo num sábado, sozinha em casa, se não ir lá pra fora?
- Dormir?
- Acabasse de passar 10 horas dormindo.
- Mas essa semana foi tão cansativa...
- Cansativa, nada, mulher! Já passasse por bem piores e tivesse mais disposição.
- Mas, ah, final do ano, né? Todo mundo cansado, de saco cheio.
- Se o ano não tivesse sido muito bom essa até que poderia ser uma desculpa.
- Minhas costas doem, a preguiça me consome e eu quero um brigadeiro com um filme bobo e sem muito o que pensar.
- Já fizesse massagem nas costas, a preguiça te fez ter uma bunda gorda e cheia de celulites. Comesse brigadeiro ontem a noite e já visse todos os filmes idiotas da sessão de comédias românticas da locadora. Agora levanta, vai?!
- Ah, mas é que...
- É que você reclama de tudo, enche o saco de todo mundo e acha que sofre.
- Vai pensar nas crianças da África, também?
- Imagina, coitadinhas...
- Vá se catar. Tenho que manter o otimismo, manter a bunda dura, manter o sorriso na cara, trabalhar, estudar, ser filha, amiga e o caralho a quatro!
- Pára de se fazer, ô metida a Madre Teresa. Tens casa, comida, roupa lavadinha e passada e só o que tu é capaz de fazer é reclamar da vida. Tens é uma bela síndrome de inércia. Quanto mais reclama, mais quer reclamar.
- Tenho é síndrome de dupla personalidade constante. Enquanto você me torra a paciência eu só queria ficar na fossa um pouco.
- Faça me o fav...
- Pronto. Quis teimar e te tirei, ô máscara de pessoa legal. Cadê o leite condensado?

2 comentários:

samara disse...

hahahaha
muito bom! me identifiquei!
com a preguiçosa reclamona, óbvio!
;]


beijoo!

Rodrigo Oliveira disse...

ahahahah esse grupo não seria o mesmo sem uma mulher no meio. Bem legal :D