quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Infinita BR

06/08/08

Você me faz correr demais

Os riscos desta highway

Yeah, man... Riscos é o que não falta aqui... Maldita estrada tosca. Não vejo quase nada. Se alguma vaca resolver passear à meia noite, que Deus tenha piedade dela. E de mim.

Você me faz correr atrás
Do horizonte desta highway

Antes fosse, meu velho. Infelizmente o que me faz correr não é ela. Por sinal, ela está exatamente na direção oposta... Cara, preciso de outro cigarro...

Ninguém por perto
O silêncio no deserto
Deserta Highway...

Não tanto quanto deveria. Eu querendo voar baixo a essa altura da minha vida, e tenho que ficar me preocupando com as tartarugas que dirigem morrendo de medo na noite. Se os caras não se enrolassem tanto com essa baboseira de duplicação pra lá, para cá, blábláblá... Ei, velhote, se quer dirigir assim devia ter saído de patinete! E ainda acha ruim... Droga, eu poderia estar mais sozinho. Ou não tão sozinho... Só o cigarro e o uísque. Nada dela...

Estamos sós
E nenhum de nós
Sabe exatamente
Onde vai parar

Obrigado, Gessinger. Era o apoio que eu estava precisando.
Oh, diabos, para onde estou indo? Preciso mesmo ir? Quero mesmo ir? Por que... Ok, cale a boca! Não precisa repetir pela milhonésima vez as mesmas perguntas. Sofrer de novo as mesmas dúvidas. Você tomou uma decisão e agora assuma ela como um homem. E pare de perguntar '..e se?", sua cabeça estúpida! Não me peça para repetir revoltas banais das quais eu já me esqueci.
Não, essa música só vai vir depois. Assim como o esquecimento...

Estamos vivos e isto é tudo
É sobretudo, a lei
Da Infinita Highway...

Ha, ha, ha! Que presunção chamar a nossa BR esburacada de highway, hein, seu Humberto? Aqui não tem lei. Quero dizer, tem sim, algumas. E estou quebrando pelo menos umas três no momento.
Sim, eu tinha medo, muito medo desta estrada. Olhe só, veja você. Eu viva e morria na cidade? Certamente não tinha tudo ao meu redor. Por sinal, eu não tinha nada. Nada além de olhos claros e um belo par de peitos. Um pedaço de carne. E não podia ficar limitado a isso, não é? Afinal, tudo o que eu sentia era que algo me faltava. Isso mesmo, meu caro arquiteto. Vivemos por nós mesmos, não podemos nos acorrentar aos outros e nos limitarmos por isso, não é?

Sem motivos, nem objetivos
Estamos vivos e é só

Obrigado novamente. Tais fazendo um belo papel levantando minha moral. Eu tenho objetivos, ok? Eu tenho! E é isso que está me levando agora por essa merda de highway... BR... que seja... Ah, mais um trago, por favor. Esse é o bom e velho companheiro uísque... Aquele que eu costumava tomar, sempre... Sempre em companhia... Sempre em companhia d... CARALHO! VAI DIRIGIR ASSIM NO INFERNO, RETARDADO! Eu que bebo e os outros que fazem cagada! Porra, foi por pouco...

Tudo bem, garota não adianta mesmo ser livre
Se tanta gente vive, sem ter como viver

Mas ser livre não é viver, cara? Maldições, por que eu não estou aliviado como deveria? Me decidi, nada tenho a perder, o que mais eu poderia querer?

Estamos vivos, sem motivos
Que motivos temos para estar?

...
Filho da puta.
Palavras escondidas e entrelinhas... Ela quis dizer algo nas entrelinhas? Sim, nem por um instante deu para acreditar no seu "tudo bem". Não, não estava bem. Não estava bem para ela. Mas se estava para mim, tudo bem não? Estava para mim? Olhos claros, marejados... Aquela lágrima disfarçada... Merda, aquela maldita lágrima disfarçada...

Eu vejo o horizonte trêmulo

Será o uísque?

Eu tenho os olhos úmidos

Porra, a quem quero enganar?

Eu posso estar completamente enganado

A mim mesmo?

Eu posso estar correndo para o lado errado

Qual o lado em que ela está, mesmo?

Mas a dúvida é o preço da pureza

Não estou me sentindo tão puro...

E é inútil ter certeza

...

Eu vejo as placas dizendo "não corra"...

... nem a pau!

..."não morra"...

Óbvio...

..."não fume"

... será?

Eu vejo as placas cortando o horizonte

E o meu coração... elas parecem...

... facas de dois gumes

Aaahhh... Obrigado pelo solo, Licks. Se eu continuasse ouvindo aquele desgraçado falando... Por que bebi? Agora pareço um viado tendo que enxugar a cara, além da garrafa...

...

Merda, não pensei que eu poderia ficar assim. Não pensei que fosse chegar a esse ponto. Que ela chegasse a dizer tudo aquilo, mas não falasse outro tanto. Que se eu virasse as costas, era para não mais voltar. Por que a vida tem que ser tão confusa? América Central é fichinha, cara. Que vontade de ouvir a voz dela... Não, ela iria desligar. Abstrato não, mas bêbado sim. Mas eu tinha que dizer para ela... Eu não estava à toa do teu lado... Merda, eu sou um merda... Merda... Pisa fundo nessa merda... Merda!!! MEEEERRRDAAAA!!!!

Cento e dez...

DUZENTOS E DEZ, seu caipira dos anos oitenta!!!!

Cento e vinte....

SAI DA FRENTE SEU BOSTA!!!!!

Cento e sessenta...

VAMOS VER...

Só pra ver...

... ATÉ ONDE...

... até onde...

... ESSA PORRA DE CORAÇÃO...

... o motor...

... AGUENTA!!!!!!!..............

* * *

O carro destroçado na curva perigosa saiu na capa dos jornais do outro dia. Uns disseram que isso mostrava como a lei seca de nada adiantava. Outros colocaram mais um acidente nos seus argumentos a favor da aceleração da duplicação. A maioria reagiu como os computadores do departamento de trânsito, adicionando mais uma unidade a uma série de planilhas esquecidas no fundo de um disco rígido orgânico. "Quarenta e três no ano" foi em que se tornou uma boca que, sem beijos nem chicletes de menta, deixou uma sombra num rosto que não mais sorria, nos confins da infinita highway.

4 comentários:

Félix B. Rosumek disse...

http://letras.terra.com.br/engenheiros-do-hawaii/12889/

para quem precisar de uma "legenda"... ;)

Rodrigo Oliveira disse...

Ah! Clássicos serão sempre clássicos! e pra continuar nos 80, "o nosso Johnny era um cara legal"?

Bruna Marcela disse...

eu não sei por que mais eu nunca consegui gostar de engenheiros :(
sei lá, não me chama a atenção sabe? :~


mais essa música ai, o Luís gosta :)

fabioricardo disse...

210 na BR? tais andando muito de carro com o Jota, cara...