sábado, 26 de janeiro de 2008

Texto longo. Prazo curto. Estepe à vista. Ú, supercápsula.

Félix B. Rosumek
26/01/08

A montanha é um grande monte de rochas. Por isso o nome começa com "mont". Não, não deveria ser um monte de banha. É de rochas, pedras, sim. Como muitas coisas, a montanha tem vários buracos. Não, não como os seus. Os buracos da montanha se chamam cavernas. São buracos escuros e úmidos que se estendem muito fundo dentro da montanha. Não, não como aquele buraco. São frios, não quentes. Dentro do buraco, existem coisas. Não, não como aquelas dentro daquele buraco. As coisas de dentro da caverna se chamam estalactites, e estalagmites. Não, nada que estala. São formações rochosas. Não, elas não choram. São pedras, entendeu? Pedras coladas no teto e no chão. Dessas formações corre água. Não, não como aquela água, pedras não choram, já falei. São só gotinhas, sabe? A estalactite é aquela que fica em cima. Ela pinga água na de baixo, a estalagmite. Não, não é sacanagem. Não é essa água também, pedras não fazem isso. Junto com a água, vai um pouco de minerais, e são esses que formam as duas. Não, não é água mineral que pinga delas. Mas é água com minerais, entendeu? Não, sem gás. A água escorre pela estalactite e cai na estalagmite, e assim vai formando a segunda. Não, demora. Sim, mais de uma hora. Sim, mais de duas. Sim, mais de um dia. Sim, mais de uma semana, uma década, um século e o caralho a quatro. A de cima vai crescendo e pingando pela ponta na outra. Não, não como o caralho. Não, a outra não fica de quatro. São pontas, entendeu, duas pontas de pedra, nada mais. Não, elas não são gays. Sim, duas pontas, mas não são. A de baixo também cresce, porque vai acumulando os pingos e minerais da outra. Não, ela não toma a água. Nem os minerais. Nem vitamina. Não, não toma nada para crescer. Já é quase meia noite, estou cansado. Você pode tomar. Não, não a água. Nem os minerais. No buraco, por favor. Não, não no da montanha. No seu. Sim, o quente. Obrigado.

4 comentários:

Fábio Ricardo disse...

hahahaha. caraca, como pode uma coisa dessas? Eu até imaginei a voz de saco cheio do cara.

Thiago Floriano disse...

eu lembrei dos textos do chuck palahniuk... não sei porque...

Félix B. Rosumek disse...

só explicando o título: eu tava escrevendo um texto que já tinha duas páginas e ainda precisava do "grand finale", que exigia alguma inspiração. como esta não estava lá no alto, e já era quase meia noite, esse foi o "estepe" criado de última hora...

Rodrigo Oliveira disse...

mais um antidopping pro felix! e a aparição do supercápsula marcando presença.