quarta-feira, 17 de junho de 2009

Fil(ler)osofia da Mancha

- São manchas!

- Eu diria que são pintas.

- Claro que não. São manchas e pronto!

- Defina mancha.

- Como assim?

- Se você acha que pode reconhecer manchas, deve saber do que está falando. Defina mancha.

- Ora, uma mancha é... hum... uma parte com cor diferente do resto.

- E uma pinta?

- Ah, uma pinta é uma parte com cor dif... uh... Seu puto!

- Manchas e pintas são a mesma coisa então?

- Não!

- Então qual a diferença?

- Uma mancha é algo grande e sem forma definida. Uma pinta é algo pequeno e redondo.

- Bem, me parecem pintas, então.

- Não parecem n... Ahnnnn... Ah, deixa eu ver o dicionário!

- Esteja à vontade.

- "Mancha: Laivo, mácula, nódoa".

- E pinta?

- Hum...

- E pinta?

- "Pequena mancha; nódoa; sarda".

- São pintas, então.

- Ah, está aqui no dicionário. É tudo a mesma coisa.

- Não, não é. Há uma diferença. É por isso que são palavras diferentes. Conceitos diferentes.

- Palavras diferentes podem significar a mesma coisa.

- Sim, podem. Mas geralmente significam coisas diferentes. Por isso é bom usar a palavra certa.

- Uma zebra, então, tem listras ou faixas?

- Veja no seu dicionário de novo.

- "Listra: Risca num tecido, de cor diferente da deste. Risca. Riscas que caracterizam o pêlo de certos animais". Só pode ser esse. Só faltou desenhar a zebra.

- Olhe o outro verbete antes de concluir isso.

- "Faixa: Tira de pano para cingir a cintura. Atadura, ligadura. Qualquer coisa em forma de tira". Como as zebras não usam atadura, cinta liga nem nada na cintura, a listra é campeã!

- Não tão fácil. Qual a forma das listras da zebra?

- Bem, elas são compridas e finas.

- E qual a definição de tira?

- Tira é um policial que...

- Sim, sim, e faixa é um brother. No sentido em que estamos usando, é óbvio.

- Ok, vejamos... Droga... Dentre outros significados: "Tira: Listra".

- Se uma faixa é qualquer coisa em forma de tira, e uma tira é uma listra, uma faixa pode ser o mesmo que uma listra.

- Então uma mancha pode ser o mesmo que uma pinta.

- Poder, pode. Mas, no nosso caso, é?

- Se a diferença entre mancha e pinta é o tamanho... Tamanho é algo relativo. Uma pinta para mim pode ser uma mancha para uma pulga.

- Mas quem está analisando é você ou a pulga?

- ...

- Para você, então, deve ser uma pinta. E não uma mancha.

- Mas... mas... pinta é tão feio...

- Bochechar é uma palavra horrível. Nem por isso nós glorificamos o enxaguante bucal antes de dormir.

- Pinta lembra pinto.

- E mancha lembra macho, grande coisa.

- Não lembra não, vocês está forçando a barra.

- Você também. Pinta não lembra pinto. A fêmea do pinto é a perereca.

- Bem, sejam pintas, manchas, laivos ou nódoas, ele não parece muito interessado. Acabou de deitar e está lambendo as bolas.

- O interesse está na mente de quem analisa, e não de quem é analisado. O universo caga e anda para a análise, mas para nós ela é essencial.

- Com certeza... E, pensando bem... Elas não são tão redondas...

- Mais para ovais, eu diria.

- Serão bolas ou ovos?

- Pegue o dicionário.

5 comentários:

Félix B. Rosumek disse...

Agradecimentos especiais ao Michaelis.

Fábio Ricardo disse...

HAHAHAAHAHAHAH
o melhor filler que jah li!

Rodrigo Oliveira disse...

Parece q a galera dessa vez foi até o limite. madrugada bombando. Enfim, tá na cara que é filler. Até tangencia o tema, quase escapando. Mas de todo modo, foi um filler com estilo, devo admitir. Humor e viagens à mind flow, com cara de crônica. Divertido, ao menos. E isso, bem feito, já vale a leitura.

Vivi disse...

Inventivo, engraçado e certeiro na missão de confundir. Muito bacana! Bjs

Lou disse...

hahaha. Muito bom!

"- Tira é um policial que...

- Sim, sim, e faixa é um brother. No sentido em que estamos usando, é óbvio."

Sério. Todo ele é muito bom.