sexta-feira, 26 de junho de 2009

A GOTA D'IOGURTE

Vinte e três horas. Valquíria se preparava para ir trabalhar. No alto de seus trinta e oito anos, o reflexo no espelho já demonstrava sinais de envelhecimento por causa do estresse que sofria no trabalho e em casa. Mas ela era uma guerreira. Maquiava-se e seguia, dia após dia para sua rotina massacrante.

Francisco, seu marido, acordou no meio da madrugada. Levantou-se e caminhou vagarosamente até a cozinha. Abriu a geladeira e pegou um iogurte. Rompeu o lacre e, ainda semiacordado, deu um grande gole naquele líquido rosado. O sabor estava péssimo e isso o fez acordar subitamente.

- Merda de iogurte! - pestanejou.

Olhou a data de validade. Ainda estava longe do vencimento. Caminhou até a sala indignado e não pensou duas vezes antes de discar o número do Serviço de Atendimento ao Cliente, impresso na embalagem do produto.

- Laticínios Brognatti Company, Valquíria, em que posso ajudar?
- Meu iogurte estragou dentro do prazo de validade.
- OK. Como é o seu nome, senhor?
- Francisco.
- Qual o ponto de venda onde o senhor adquiriu o produto, senhor?
- Na padaria do Souza, aqui na esquina. De que adianta saber isso?
- São rotinas da empresa, senhor. O senhor já possui cadastro conosco, senhor Francisco?
- Que droga! Não interessa. Quero saber do meu iogurte. Mandem alguém trazer outro que eu to morrendo de fome.
- Infelizmente não podemos, senhor. O senhor gostaria de se cadastrar para a promoção Viagem da Família Feliz com Laticínios Brognatti, senhor?
- Não! Só quero um iogurte que não esteja estragado. Já falei. Quero o protocolo da minha reclamação.
- Senhor, se eu passar o código do protocolo vou precisar encerrar o atendimento. O senhor tem filhos? Temos uma promoção para crianças men...
- Não, sua chata, minha mulher é estéril. Vou ligar pro SAC dos pais dela também pra ver se funciona melhor que esse!
- Posso ajudá-lo em algo mais, senhor?
- Quero meu protocolo de reclamação. Qual é o seu nome mesmo?
- Valquíria, senhor. Estaremos passando o protocolo em instantes.
- …
- …
- …
- Queira fazer o favor de anotar seu protocolo, senhor Francisco. O protocolo é D, de dado, I, de inverno, V, de verão, O, de ônibus, R, de rato, C, de cachorro, I, de inverno, O, de ônibus. Por favor, não esqueça do acento agudo no primeiro O. A Laticínios Brognatti Company agradece sua ligação e tenha uma boa noite.

Entra uma gravação.

- Por favor, responda nossa pesquisa de satisfação do cliente para nos ajudar a melhorar nosso atendimento. Sua necessidade foi solucionada nesta ligação? Tecle um número entre 1 e 5, onde 1 representa “nada solucionado” e 5 “totalmente solucionado”.

Tu tu tu tu tu tu tu...

8 comentários:

Thiago Floriano disse...

pensei em fazer com que ela não pudesse ter filhos por algum outro motivo... uma ordem de alguém/algo... mas não ficou boa a construção, então taí um texto totalmente diferente da ideia inicial... abraços

JLM disse...

bem inusitado.

mas ele é tão songomongo assim pra ñ reconhecer ou foi o sono mesmo?

acho q o protocolo tb poderia ser algo mais cruel, tipo, "vc vai ver qdo eu chegar em casa, seu fdp". mas ficou interessante a construção.

outra coisa: sac de iogurte noturno? vc só esqueceu de mencionar o nome do país, pq aqui é ñ é, hehheheh

Félix B. Rosumek disse...

Naice! Uma idéia boa com uma construção legal. Esse texto foi divertido.

Tem esse último ponto que o JLM falou que é fácil de resolver. Basta fazer o cara ser um baita preguiçoso que fica dormindo a tarde inteira depois do almoço, enquanto a mulher que trabalha de verdade.

Rodrigo Oliveira disse...

bah! Curti. Tem detalhes de construção de trama a arrumar,isso é verdade. Mas não é nada que não dá pra ser corrigido sem alterar a história. Talvez suprimir o nome no começo, essas questoes de voz e horário... Mas esse eu curti.

Fábio Ricardo disse...

hahaha, foi bom, foi bom. só ficou meio inverossímel mesmo... tipo, o cara nao ia se tocar que estava ligando juso pra empresa onde trabalhava sua mulher? nao ia reconhecer a voz? nao conseguiria se tocar de nada nem juntando todos os fatores?
meio estranho..

mas deu pra rir aqui.

Thiago Floriano disse...

não é inverossímil, fábio... as empresas não usam o mesmo nome fantasia pra todos os produtos... a voz no telefone é bem confundível ainda mais de madrugada com sono... e a ideia é ele só ter se ligado que era ela quando perguntou o nome de novo, pq não prestou atenção no começo... qdo o cara liga pra um 0800 pra reclamar ele nem presta muita atenção no outro lado da linha, só quer ser ouvido...

Fábio Ricardo disse...

sa empresas usam nomes diferentes no SAC mas eh beeeeeem provavel que alguma vez na vida a mulher dele jah tivesse comentado com ele a respeito do trabalho dela. imagino q ele tenha q ser muito tanso pra se ligar, ou o casal ser muito ruim, pra nunca terem conversado sobre isso.

Marina Melz disse...

Uau. E viva a inovação de Thiago Floriano de volta.