sábado, 17 de maio de 2008

O mundo da Lua

A roupagem era a adequada, as condições de velocidade e pressão, também. Apesar da imensa concentração exigida naquele momento, deu-se três segundos para saborear a sensação que estará vivendo. Quando tinha lá seus 12 anos, seu pai vivia dizendo que ele viveria no mundo na Lua. Agora, ele estava a caminho e não sabia quando poderia voltar. Lembrava-se de como imaginava o tal mundo. Ele sentaria nas estrelas cadentes para se locomover, olharia todos os dias para a esfera terrestre, talvez pudesse sentar numa cratera e escrever alguns dos seus versos. Sempre imaginou que lá as coisas fluíssem de uma forma um pouco mais natural e agora via-se ali, cheio de roupas especiais, equipamentos especiais e com uma cara de naturalidade plastificada que nem ele mesmo poderia acreditar. Ele e o astronauta que o fazia companhia estavam colocando o ônibus na estação espacial e ele precisava se concentrar novamente. Sabia que não iria andar nas estrelas cadentes e que não poderia sentar numa cratera e escrever. Mas, ele viveria no mundo da Lua, de verdade. Mesmo que as verdades da sua imaginação quando criança pouco se parecessem com a vivida ao estar chegando lá.

Um comentário:

fabioricardo disse...

Isso aí agora me fez pensar... imagina que massa fazer uma matéria sobre a ida pra lua? Nasa, se estiver precisando d eum freela pra fazer isso, é só avisar!