sexta-feira, 31 de outubro de 2008

O jubileu da tua ausência

Uma vez por ano eu me perdia em você. Há 6 anos já, a mesma história e o mesmo mês: outubro. O nosso mês. Uma vez por ano você me escrevia dizendo que sentira saudades. Sei que talvez nem se lembrasse da cor âmbar que os meus olhos fazem quando se encontram com uma forte luz de sol, mas eu gostava de sabê-lo pensando em mim. Acontece que, este ano, outubro se estendeu mais longo sobre a minha cama, que já é grande demais. Este ano minha caixa de e-mails, minha caixa de correio e minha caixa torácica permaneceram vazias de você. Feliz aniversário, baby: um ano sem o ter.

Talvez você estranhe este envelope sem remetente. É que eu quero acreditar que você reconhecerá a minha letra – e minha história. Quero crer que foi descuido e não desamor. Porque, mesmo que você não veja, eu passo o ano esperando pela gente. Eu sei que quebrei as regras quando liguei em março, disposta a dissolver a distância. E apesar de você ter me negado a doçura do encontro, apesar do não mais seco do mundo ter saído da sua boca, do seu teclado, do seu celular... Apesar de tudo eu esperei por outubro. Eu acreditei em outubro.

Então que hoje é dia 31 e estou soprando a velinha da sua ausência, sozinha na casa assombrada pelo seu fantasma. Mas não se preocupe comigo. Isso tudo é só porque é dia das bruxas e insisto na puerilidade de usar esta fantasia erótica para você. Só que daqui a dois dias já é finados: poderei rezar um terço, vestir a roupa preta sobre a lingerie inútil e enterrá-lo para sempre. Ou, simplesmente, deixar-me estar em luto por mais um ano, até que chegue outubro e você possa me negar de novo. Eu nunca consigo sepultar a esperança. Feliz aniversário, baby. 

-----
Sílvia Mendes, leitora de Camboriú (SC).

8 comentários:

fabioricardo disse...

bom demais. O mais engraçado é que não tem apenas um momento marcante. Tem diversos. É um texto cheio de boas passagens.

sissa disse...

bo, gostei do texto!

Rodrigo Oliveira disse...

Mandou bem, Sílvia. O Fábio tem razão, tem várias boas passagens. Começa muito bem essa rodada.

Félix B. Rosumek disse...

olha, mandou muito bem mesmo. a situação foi descrita de um modo magistral, a linguagem foi tudo. parabéns!

Anônimo disse...

O texto está intenso, gostei. A história desenrola-se de forma coerente.
Paula

Anônimo disse...

boua!!! já ganhou!

Daisy Carvalho disse...

Silvia,
Bom. Deu vontade de unir os dois personagens.
E gosto desse mês de outubro. Bacana o texto.

JLM disse...

É interessante que o texto q eu estava escrevendo para o desafio era uma carta, mas daí li o seu texto e resolvi mudar para não soar repetitivo. Pq será q o estilo "carta" acaba sendo tão utilizado?

1 abraço.