segunda-feira, 25 de maio de 2009

Certezas

Você acredita em amor?
Como é que é?
Acredita ou não acredita?
Por que a pergunta?
Não quer responder, é?
Tem certeza que quer ter essa conversa agora?
Por que não?
Não tá se divertindo?
O que uma coisa tem a ver com a outra?
A gente não pode simplesmente deixar as coisas seguirem o seu rumo?
E que rumo que elas estão seguindo?
Você não tá feliz?
Sabe o que falam da gente?
Desde quando você se importa com o que falam da gente?
Você não acha que a gente tá pronto pra um passo a mais?
Como assim?
Você não tem idéia mesmo?
Você quer dizer... casar?
Por que a surpresa? Você não pensa no futuro?
A gente não pode mesmo pensar no presente?
Isso te assusta muito, né?
E não é pra assustar?
Você me ama?
Desde quando uma coisa impede a outra?
Isso que dizer que sim ou que não?
E se for?
Qual dos dois?
Faz diferença?
Quando chegar a hora, você vai estar pronto pra escolher?
Entre os dois?
Quando tiver que escolher, o que vai ser? Vai encarar esse seu medo besta ou vai jogar fora tudo que a gente construiu?
O que a gente construiu?
Você nunca tem certeza de nada?
Você nunca fica na dúvida?
Quer saber do que eu duvido realmente?
Do que?
De que eu ainda ame você.

6 comentários:

Rodrigo Oliveira disse...

beep! filler detected!

Thais Miguele disse...

Profundo horrores!

Fábio Ricardo disse...

soh o tolo responde uma pergunta com outra pergunta.

*Lou disse...

ai, doeu.
adorei essa de perguntas até o finaltapanacara.

JLM disse...

só as ultimas 4 perguntas soaram forçadas, do resto fluiu bem.

Félix B. Rosumek disse...

Filler, com certeza (o meu também foi), mas um daqueles que ao menos é legal de ler. No começo, a falta de travessões me fez achar que era um monólogo, e não entendi nada. Mas logo a compreensão veio!